Monday, June 11, 2007

..e assim têm sido os dias. e o tempo...














que bom quase uma semana inteira de sol antes das chuvas.
que bom acordar na madrugada com som de tempestade.
que bom computador funcionando sem sustos após quatro ou cinco dias de panes generalizadas.
que bom amigos sabidos entenderem de coisas que não entendo.
que bom não te entender completamente.
que bom ter que escrever o mesmo texto várias vezes.
que bom ter trabalho e precisar adiar a viagem pra santa catarina em uma semana.
que bom ouvir cartola sem maiores sofrimentos.
que bom o gosto de bergamota, mesmo sem sol..
que bom esperar por um contato que não acontece.
que bom coisas inesperadas acontecerem.
que bom ter dois blogs e por estes dias quase nenhum tempo para postar em nenhum deles.
que bom fazer jejum de 12 horas, sair cedinho pra fazer exame de sangue e descobrir que tomei o remédio errado na véspera.
que bom pagar as contas em dia.
que bom seguir em frente.
que bom ensinar um menino de 7 anos a jogar xadrez e poucos meses mais tarde perder duas partidas seguidas pra ele.
que bom ir à feira, encher a sacola com frutas, verduras, legumes para logo em seguida constatar ser impossível carregar tudo na bicicleta.
que bom ser salva pelo irmão de uma amiga que eu não via há mais de dez anos e que passeava pela feira bem na hora.
que bom sonhar coisas doidas e não conseguir escrever uma linha que preste a respeito.
que bom ter bons leitores. por generosos, deixam comentários gentis, edificantes, divertidos. ou mesmo que seja só pra implicar mesmo.
que bom formatar um hd e descobrir que o problema é de fato com o outro.
que bom doar uma sacola de roupas usadas a um amigo guardador de carros, e ouvi-lo dizer sem a menor cerimônia que vendeu tudo por 10 contos, pois não gostou de nenhuma. (hehehe..)
que bom ouvir pedro cantar ao telefone, ainda que isto agrave a saudade.
que bom sentir saudade do joão agora que falta pouco para revê-lo.
que bom machucar o pé ontem e provavelmente ter que adiar a viagem ainda mais.
que bom ter companhia boa pra aplacar o ranço domingueiro.
que bom ter escolhido a pílula vermelha e ter começado o implicante, onde posso escrever bobagens como esta sem medos. ou quase.
que bom conseguir quase sempre ver um lado cômico nas chatices cotidianas.
e quando não conseguir, ter à mão álvaro de campos..
...só pra lembrar.


- a foto ilustrativa peguei no esquerda festiva, do amigo ulysses dutra.

6 comments:

César said...

que bom ler o implicante !

adorei a história do guardador de carros.

joice said...

:-)

essa história foi o biscoito fino dos últimos acontecimentos, César. adorei também. o cara mal me viu já foi falando "10 contos! vendi tudo por dez contos!" eu não sabia nem o que dizer.. o que dizer?? o cara foi de uma espontaneidade que só se tem aos 2 anos! eu só ria.

saliel said...

Bom mesmo.

Agora, se me permite: Antes de escrever esse texto, você bebeu?

(-:

[ah, não leve a mal, mas é que o nome do blog inspira esse tipo de comentário ... d: ]

--saff

joice said...

é claro que sim, Saliel. e aquele papo de strange brew que o amigo recomendou pro final de semana? levei tão a sério quanto aquela vez do chá.. : P

Dauro Veras said...

Amei essas linhas escritas quase sem medo. E obrigado por me assinar no RSS, você é a primeira, que eu saiba. Ah, tou ensinando meu filho de quatro anos a jogar xadrez. Mas só rola quando o de um ano tá dormindo, senão é pecinha pra todo lado :)

joice said...

opa, Dauro Veras.. grande presença no implicante! só imagino. sem contar as pecinhas 'comidas', literalmente.. he he