Wednesday, September 19, 2007

tamosaí




















, como eu ia dizendo, é sempre em períodos que me exigem dedicação quase exclusiva ao trabalho que misteriosamente surgem as mais deliciosas distrações. pode ser uma vontade, um apêlo, convite, carta, ou a mera proliferação súbita de boas leituras que vou acumulando, em pilhas tanto materiais quanto virtuais. não me queixo, é claro. minha vida insiste em ser doidinha e toda vez que teimo em contrariá-la, acabo me ferrando.. entonces, é isso. vou seguindo a correnteza, sem com isso deixar de lutar contra uma maré ou outra, obviamente. tenho trabalhado louca e apaixonadamente. tenho feito leituras prazerosas e edificantes, mesmo que muitas vezes seja já meio que caindo pelas tabelas. tenho curtido o início de uma luz diferente nas manhãs deste final de inverno.. são os dois períodos do ano de que mais gosto, início de outono e transformação de inverno em primavera. tenho sido péssima cidadã virtual. tenho ido aqui e ali, mas é sempre coisa rápida. tenho lembrado muito de uma música que outro dia o paulo implicante lima me mostrou e que diz que eu sou daqui, mas vim de longe.. enfim, tenho me divertido muito com o trabalho, tenho um prazer imenso na tradução. tenho feito bastante silêncio. neil young, ouço todo dia. tenho dito coisas sem sentido. tenho tido sonhos desconcertantes. tenho tido sonhos embaraçosos. tenho sentido poucas coisas. tenho sentido muito intensamente. tenho lembrado de coisas. outras, vou esquecendo. lou reed, sigo ouvindo todo dia no acordamento, o que nem sempre coincide com as manhãs. estou cansando de tanto particípio passado num só parágrafo. mas poderiam ser gerúndios, e nisto já há um esboço de sorriso. o dia já vai começar. estou aqui diante do livro imenso, uma caneca de café, meu lápis, um marlboro que acabo de acender. olho pela janela.. o menino gabriel mudou-se há poucas semanas, saudade tem sido outro tema presente. da janela vejo uma menina brincando com o cachorro. uma mulher espera o ônibus e ri da menina. a menina correu agora, pisou na poça d'água, escorregou na calçada, molhou o vestido, perdeu a sandália. esforça-se para não rir de si mesma. disfarça ao xingar o cachorro, que ri sem disfarçar. recomeçou a brincadeira. dá vontade de correr lá e brincar junto.. e foi assim que o dia começou. melhor apertar logo o botão de publicar antes que desista. antes que não faça diferença. antes que o dia acabe, antes que a vida passe. antes que o tempo não volte. inté.

4 comments:

Halem Souza (Quelemém) said...

Continua! Continua!... Ainda bem que voltou; tem vezes em que tudo se acumula e a coisa fica mesmo "braba". Mas se você tem trabalhado louca e apaixonadamente e ainda com prazer, como escreveu, então tá é bão, uai! Um abraço.

joice said...

é. quando acontece, o melhor é aproveitar e seguir a boa correnteza, meu amigo. obrigada pelo comentário gentil e incentivador, Halem.
abração e boa sexta..
j.

Paulo Lima said...

é, joice não pode nos abandonar a nossa mediocridade, alguém precisa escrever bem!

beijos e bom fim de semana, vou me embriagar.
phl

joice said...

então já decidiu sua bebedeira?

beijo, paulo. divirta-se aí com o utz.

j~